Missão Urbana

União Central Brasileira

Você Tropeçou Feio?

Nada destrói sua dignidade como o tropeço! Já vi pessoas muito bem vestidas tropeçarem e caírem com a cara no chão enquanto caminhavam pela igreja.  Já testemunhei um talentoso solista subir em direção ao púlpito com a música na mão tropeçar e espalhar as folhas da partitura como folhas de árvore numa brisa de outono.  Eu assisti recentemente a uma seleção de jogadores de futebol com a reputação de melhores do mundo tropeçarem diante de uma inexpressiva equipe, sem tradição, para a indignação de milhões de expectadores. Já vi noivos e padrinhos tropeçando na entrada do casamento… enquanto os músicos tropeçavam em sua formação. Vi pessoas da elite, elegantes, tropeçarem. Formandos em becas já tropeçaram enquanto recebiam seus diplomas.

Você consegue se lembrar dos seus tropeços? Nada é mais humilhante e embaraçoso do que derramar sua dignidade enquanto caímos duros no orgulho. A primeira coisa que fazemos é dar uma rápida olhada em volta para checar se alguém poderia ter visto. Queremos nos tornar invisíveis. Algumas de minhas experiências com o tropeço me fizeram estremecer só de lembrar.

Mas sabe de uma coisa? A maioria dos expectadores responde a um tropeço com simpatia. Identificam-se com sua vergonha. Sentem uma  dor mútua, um senso profundo de apoio. Na verdade, a primeira reação é ajudar alguém que tropeçou a ficar em pé novamente. Eu não me lembro de nenhuma ocasião onde alguém que tropeça e cai fique no chão quando há alguém perto. Eu me lembro de todos se preocuparem se a pessoa havia se machucado na queda. Também me lembro de todos os que já vi tropeçaram se esforçarem para ficar em pé, mesmo tomado pela humilhação momentânea, e seguiram adiante. Aí está algo a se aprender, meu amigo, caso você tropeçe.

Nas cartas penetrantes de Tiago, cada verso é como um bisturi – faz profundas incisões em nossa consciência. Está em Tiago 3:2 algo que sempre esquecemos: “Porque todos tropeçamos em muitas coisas…” O que ele está dizendo? Que ninguém é perfeito… que tropeçar é normal… um fato da vida… um ato que garante que somos humanos. Ele continua dizendo que nós também tropeçamos no que falamos. Quando vem à lingua, nós estragamos! Ele diz (em 2:10) que o tropeço tráz a culpa… mesmo que seja em uma área insignificante da vida. Que verdade!

Talvez você tenha acabado de tropeçar feio ao final deste dia. Você se sente culpado,  cheio de falhas. Desejaria muito que talvez nunca tivesse aberto a boca… ou feito o que fez… ou ido àquele lugar com aquelas pessoas. Você se sente miserável, envergonhado, e gostaria de se esconder, ou melhor ainda – rastejar para morrer. Ridículo! Levante-se desta piscina de auto-piedade, espane a sujeira na promessa do Senhor e siga adiante!

Agora preciso adicionar algumas palavras de realismo. Ao invés de receber a reação normal de preocupação e apoio, você encontrará algumas pessoas que vão querer continuar lhe segurando para baixo e ainda vão falar mal de você por causa do tropeço. Ignore-as completamente! Eles esqueceram que Tiago 3:2 também as inclui. A única diferença é que você não as vê tropeçando. Mas já aconteceu com eles, acredite. O que isso quer dizer não é difícil de descobrir: DEUS QUER USAR VOCÊ – MESMO TENDO TROPEÇADO – MAS ELE NÃO O FARÁ SE VOCÊ SE RECUSAR A LEVANTAR. “Tropeçadores” que desistem, não têm utilidade. Os que se levantam são raros e não tem preço.

Aprofundando suas raízes
Salmos 37:23-24; Hebreus 4:12-16

Ramificando
1. Viu alguém tropeçando ultimamente? Como você a tratou? Falou ou riu dela? Se lembrou de Tiago 2? Que tal simpatia pela pessoa?
2. Repare nos tropeços das pessoas e anote qual foi sua reção com cada uma delas.