Missão Urbana

União Central Brasileira

O que Podemos Aprender com o McDonald’s?

Um dos melhores exemplos de mudança cultural do mundo ocidental é a mudança radical de hábitos alimentares desde a introdução dos Fast Foods na década de 60. Várias empresas americanas viram a Europa como um solo fértil para a expansão do império americano de alimentação, mas as primeiras tentativas fracassaram. Uma companhia de frango frito abriu vários restaurantes nas grandes cidades, mas fracassaram. Outras empresas fizeram algumas tentativas, sem sucesso, apelando apenas aos americanos que viviam na Europa. Parecia que as companhias de Fast Food iriam  falhar na Europa.

E então chegou o McDonald’s. Hoje eles são mais de 1200 restaurantes na Europa e o seu sucesso criou novos hábitos alimentares para um público considerado tradicional. Como eles conseguiram? Antes de responder a essa questão, gostaria de declarar que nós da igreja, interessados em abrir novas igrejas, podemos aprender muito sobre o mundo dos negócios.

Agora, deixem-me listar sete razões pela qual o McDonald’s obteve sucesso na Europa. Acredito que os plantadores de igrejas podem usar algumas (ou todas) das idéias quando forem planejar um novo trabalho. As sete razões são:

 

  1. Eles consideraram o desafio

Não havia McDonald’s no final da década de 60 na Europa e foi-lhes dito que eles não teriam sucesso se tentassem. Foi como mandar dois vendedores de calçados para a África. Um voltou dizendo que não obteve sucesso porque “os africanos não usam calçados”. O outro escreve à empresa e pede para que “mandem mais, aqui ninguém usa sapatos!”.

 

1. Eles tinham uma estratégia

Na Alemanha o primeiro McDonald’s foi aberto no meio do caminho entre a Base Militar Americana e o Centro de Munique. Eles queriam que os americanos viessem para dar um apoio inicial, mas ao mesmo tempo queriam os alemães. O segundo McDonald’s foi aberto no centro de Munique. Muitos iam até lá, até que recebessem algum reconhecimento na cidade. Então, eles começaram a construir uma reputação e devagar, espalharam-se para outras partes do país.

Isso me lembra as palavras de Jesus quando Ele deu uma estratégia para a igreja dizendo: “Vocês serão minhas testemunhas em toda Judéia e Samaria e até os confins da Terra”. Depois que um lugar estava saturado, então se moviam para outros lugares. Nossa estratégia não deveria nunca considerar apenas o plantio de uma igreja, mas transformar um país plantando várias igrejas.


2. Eles focaram no grupo alvo

Antes de 1970, muitos restaurantes de Fast Food focavam nos americanos porque eles eram os mais fáceis de alcançar. O McDonald’s disse que queria alcançar famílias alemãs de classe média. Os primeiros clientes foram grupos de jovens que buscavam um lugar para se reunirem. O gerente desencorajou-os a irem lá até que fosse criada uma atmosfera familiar.

Nosso foco deve ser tão claro quanto as pessoas que pretendemos alcançar. Igrejas que só reúnem cristãos perdem a oportunidade de alcançar os que estão perdidos e de trazê-los para a igreja de Deus.


3. Eles acreditavam na palavra Localização, Localização, Localização

A maioria dos McDonald’s eram visivelmente localizados. Falei com o gerente de um centro de compras em Cologne, Alemanha. Se você ficava parado nos primeiros degraus da majestosa Catedral de Cologne, era possível ver do outro lado da rua um McDonald’s. Em nossa conversa eu o critiquei, dizendo que o aluguel era ¼ mais caro do que se tivessem alugado duas quadras mais distante. Ele me disse que tinha um produto de boa qualidade e queriam a melhor localização para poder servir o maior número de alemães possível.

Pessoas que se tornam parte de um novo plantio de igreja normalmente procuram uma maior visibilidade do que aqueles que vêm de fora. Algumas vezes nossas igrejas estão tão escondidas que ninguém pode encontrá-las.


4. Eles mantiveram padrões altos

Uma vez perguntei a um alemão o que ele mais gostava no McDonald’s e ele respondeu “eles têm o banheiro mais limpo da cidade”. Sua comida é consistente (se você gosta deste tipo de comida), seus estabelecimentos são limpos e eles são amigáveis.

Normalmente, eu consigo saber quais igrejas estão em crescimento simplesmente olhando para as condições do prédio. Quando uma igreja é vibrante e viva, eles se preocupam com a aparência da igreja, assim como a deles mesmos. Nós, cristãos, precisamos manter altos padrões.

 

5. Eles desenvolveram um programa de mentoreamento

Essa informação vem de um proprietário de um McDonald’s no sul da Áustria que foi um dos meus jovens em Salzburg. Primeiro, sua solicitação tinha quer ser aprovada por um conselho de 12 homens que rastreavam os candidatos. Ele não poderia ter cometido nenhum crime em seu passado, teria que ser um membro respeitado pela comunidade e ter $80,000 para investir. Se eles tivessem esses requisitos (ele tinha) então lhe era dado uma aceitação provisória. O próximo passo era o mais difícil. Ele precisava trabalhar no McDonald’s por nove meses, sem receber salário. Durante esse período, ele tinha que começar na posição mais baixa possível até conseguir a gerência. Sua primeira tarefa foi limpar os banheiros e o chão. Em seguida comandar o caixa e os hambúrgueres. Mais tarde, como assistente da gerência e enfim, gerente. Era necessário que ele experimentasse cada nível do trabalho.

Na realidade, essa forma de liderança não é recente. Esse era o método usado por Cristo Jesus para treinar seus discípulos em seu futuro trabalho. Um novo começo de igreja deve ter algum tipo de treinamento para a próxima geração de plantadores de igrejas. Quando uma nova igreja é aberta, deve haver um DNA que leve a multiplicação.

 

6. Eles continuaram sua visão

Na Europa hoje, o McDonalds está em todo lugar. Você pode amá-los ou odiá-los, mas todos sabem que ele existe. Muitas áreas rurais se alegram quando um McDonald’s chega até eles.

Embora o McDonalds seja um produto questionado, nós temos algo ainda melhor – A Vida Eterna em Cristo Jesus.

A minha oração é que possamos aprender as lições dos negócios contemporâneos e combiná-los com os princípios da Bíblia para desenvolvermos um movimento de plantio de igrejas teologicamente correto neste mundo secular. Não tenha medo de aprender estas lições de pelo menos um restaurante bem sucedido de Fast Food.

 

Por Bill Wagner.