Missão Urbana

União Central Brasileira

Construindo Pontes

Mark Finley

fria noite de outono, em Chicago, Bill caminhava por uma rua estreita. Havia um redemoinho de folhas em volta de seus pés, e um redemoinho de idéias em sua cabeça. Estava atravessando um período crítico em sua vida e algumas perguntas o perturbavam: Quem sou eu? Qual é o significado da vida? Será que vale a pena?

Ele ia caminhando, desanimado, quando chutou um monte de folhas e viu que voou um pedaço de papel. Por alguma razão, ele apanhou-o e o colocou no bolso. Quando chegou em casa, tirou o papel no bolso. Era um convite para uma série de conferências em Elmhrst, Illinois. Quando viu os títulos das palestras no convite, disse pare si mesmo: “Estas são as perguntas que venho me fazendo.” Então ele começou a assistir às reuniões. Aquele pedaço de papel escondido num monte de folhas levou Bill a uma experiência que transformou sua vida.

Em todo o mundo, homens e mulheres estão insistentemente fazendo importantes perguntas. Em seu íntimo eles se preocupam com o significado e o propósito das coisas. Recentemente, uma equipe especializada realizou uma pesquisa e verificou que as cinco perguntas que os americanos mais fazem são:

  • Como posso superar a solidão?
  • Como posso controlar o stress?
  • Como posso encontrar paz interior?
  • O mundo será destruído?
  • Por que existe tanto sofrimento? (Pesquisa de Bell e Associados)

Eu acredito que o Espírito Santo está despertando estas perguntas. E ele tem um meio de colocar aqueles que têm perguntas em contato com aqueles que têm as respostas. Deus deseja que cada um de nós descubra na Bíblia respostas que façam de nós, elos na corrente que vem do Céu para alcançar homens e mulheres.

Um certo eunuco etíope tinha perguntas. Ele estava lendo as profecias messiânicas de Isaías e não sabia quem poderia ser este Redentor. Por isso Deus enviou Filipe, que juntou-se a ele na sua carruagem e começou a apresentar a vida de Jesus a um atento ouvinte.

MUITOS ESTÃO ESPERANDO PARA SER RECOLHIDOS

Há pessoas no nosso redor que sentem que estão vivendo no limiar de uma terrível crise. Elas estão aguardando alguém com respostas. Muitos estão procurando compreender as profecias da Bíblia. Ellen White nos diz:

“Muitos há que estão lendo as Escrituras sem compreender-lhes o verdadeiro significado. Em todo o mundo homens e mulheres olham atentamente para o Céu… Muitos estão no limiar do reino, esperando somente serem recolhidos.” Atos dos Apóstolos, p. 109.

Homens e mulheres sinceros “no limiar do reino” estão esperando por alguém que lhes mostre como entrar. Muitos deles têm assistido aos nossos programas. Lembro-me de Lizzie, de Chicago. Um membro da igreja adventista, chamado Mike, bateu à sua porta um dia, quando visitava interessados da Voz da Profecia. Quando Lizzie abriu a porta ele se apresentou: “Sou Mike Jones, da Voz da Profecia; sou um de seus representantes locais. Só passei para conhecê-la e oferecer-lhe um livro como brinde de nosso programa, por ser uma fiel ouvinte.”

Quando ele sorriu, Lizzie replicou: “Obrigada por ter vindo; tenho esperado por 20 anos.” Surpreso com esta reação de uma completa estranha, Mike conseguiu perguntar: “O que quer dizer?” Convidado Mike para entrar, a mulher explicou que seu marido havia feito o curso bíblico da Voz da Profecia vinte anos atrás, pouco antes de sua morte. Ela ainda guardava todas as lições e toda noite, antes de dormir, ela recordava alguma parte. Lizzie estivera fazendo isto por duas décadas.

Quando Mike começou a conversar com ela, viu que acreditava em quase todas as verdades que os adventistas pregam. Como resultado deste único contato, Lizzie e três de seus amigos foram batizados. Vamos ver como podemos nos tornar uma ponte entre nossos programas (de rádio e TV) e o estudo bíblico pessoal. Os programas despertam o interesse através dos meios de comunicação. Mas os oradores não têm representantes locais para acompanhar ou visitar os interessados – exceto nós. Nós somos a ponte. Nós podemos cuidar de alguém cujo interesse está adormecido antes de Satanás o destrua.

É assim que devemos fazer: Digamos que você está indo visitar alguém que respondeu a algum programa de rádio e que você está com uma folha de alguma excelente pesquisa. Qual é a primeira regra a lembrar enquanto bate à porta? Sorrir. Sorrir porque você nunca tem uma Segunda oportunidade para causar uma primeira impressão. E quando a pessoa abrir a porta, o que passa pela sua mente ao ver um estranho de pé ali? Ela tem três dúvidas:

QUEM É ELE?

O QUE QUER?

QUANTO TANTO VAI DEMORAR?

Portanto, nos primeiros 60 segundos, você deve responder estas perguntas. Você pode dizer: “Olá, eu sou……. e represento George Vanderman e o Programa “Está Escrito”. Estamos muito felizes porque você assiste ao Programa e gostaria de fazer uma breve pesquisa que não vai levar mais de 2 ou 3 minutos, para melhorarmos a qualidade de nosso Programa. Posso fazer-lhe algumas perguntas simples e oferecer-lhe um livreto como brinde do Pastor Vanderman?”

Você rapidamente respondeu as suas perguntas. Se a pessoa concordar, você prossegue a pesquisa. Algo parecido com isto:

VOCÊ É UM OUVINTE REGULAR?

Você pode perguntar se ela localizou o programa por acaso ou se faz planos para assisti-lo regularmente. Você quer saber se a pessoa é um espectador casual ou alguém que desenvolveu um profundo interesse.

QUE PROGRAMAS A AGRADAM MAIS?

Você pode perguntar se a pessoa gosta de programa sobre profecia bíblica, ou saúde, ou vida cristã.

VOCÊ TEM RECEBIDO O MATERIAL SOLICITADO?

Você pode dizer: “Sei que você pediu alguns livros e revistas e quero me certificar que os recebeu. Às vezes há problemas no correio.”

ESTÁ INTERESSADA EM NOSSA NOVA SÉRIE DE ORIENTAÇÕES BÍBLICAS?

Você pode dizer: “Uma das coisas que eu aprecio no Pastor Vanderman é que suas mensagens são sempre baseadas na Bíblia. Ele gostaria de visitar todos os que escrevem para o programa, mas isto é impossível. Por isso ele ficaria contente se você aceitasse esta série de estudos bíblicos chamada…… Posso explicar-lhe como se inscrever no curso e como fazê-lo?

A maioria das pessoas, a esta altura, vai convidá-lo para mostrar as lições. Depois de dar as orientações, você pode perguntar se a próxima semana é uma boa ocasião para voltar para buscar a primeira lição respondida e trazer a seguinte.

No entanto, há pessoas que hesitam em aceitar as lições – mesmo estando interessadas na Bíblia. Pode haver um membro da família que faça objeção. Ou, simplesmente não ficam à vontade com pessoas estranhas em sua casa.

Neste caso, você pode dizer: “Nós realizamos regularmente classes bíblicas sobre os livros de Daniel e Apocalipse, os grandes livros proféticos que revelam onde está o nosso mundo. Você estaria interessado em participar alguma vez?” Se a resposta for afirmativa, você pode fornecer as informações necessárias.

ESTABELECER UMA PONTE ENTRE OS INTERESSADOS DOS PROGRMAS E O ATENDIMENTO PESSOAL PODE SER UM MARAVILHOSO MINISTÉRIO. Há muitas outras maneiras de conseguir interessados, como enviar cartões pelo correio oferecendo estudos bíblicos. Quando estes cartões são respondidos, é tremendamente importante que façamos o acompanhamento e visitemos as pessoas dentro de cinco dias. Se esperamos um mês, o interesse pode desaparecer.

Algumas famílias gastam as tardes de Sábado trabalhando com estes cartões em sua cidade. Durante a semana, oram para que as pessoas respondam. Precisamos dar aos nossos filhos uma experiência positiva de testemunhar desde cedo. É assim que ganhar almas passa a estar no sangue da pessoa.

Lembro-me muito bem de quando bati à porta de um casal – Ted e Alice. Eles responderam a um cartão que oferecia estudos bíblicos. Levei as lições para eles e perguntei se me concediam 2 ou 3 minutos para lhes explicar como deviam fazer. Convidaram-me para entrar. Eu disse: “Muitas pessoas têm dúvidas a respeito da vida. Como é o Céu? O que acontece quando morremos? Como obter respostas verdadeiras da Bíblia? Estas lições respondem estas pergunta. Elas destinam-se a pessoas ocupadas.”

Quando voltei para uma Segunda visita, eles me convidaram para entrar outra vez. Era inverno, e um mal cheiros aquecedor a gás aquecia o apartamento. Ted segurava uma cerveja com uma mão e com a outra, um cigarro. O casal tinha três filhos todos com menos de 5 anos, e parecia que todos haviam sujado as fraldas ao mesmo tempo. As crianças não paravam de chorar. Alice ligou a TV para que nos dessem algum sossego. Foi assim que começamos nosso estudo bíblico – janelas fechadas, gás poluindo o ambiente, Ted bebendo cerveja, um comediante na TV dizendo piadas, as crianças gritando. Eu pensei: “Ó, Senhor, o que poderás fazer neste ambiente?”

Mas, além de todo o barulho e todos os problemas, havia duas pessoas que estavam verdadeiramente procurando algo mais em suas vidas. Na noite em que apresente Jesus Cristo a Ted e Alice, eles se ajoelharam comigo e O aceitaram como seu Salvador. Um ano e meio mais tarde Ted se tornou um pregador leigo da igreja adventista.

AMIGOS E PARENTES

Acompanhar os interessados de programas e dos cartões com pesquisas e estudos é um maravilhoso ministério. Mas, e quanto a nossos amigos e parentes? Como começar os estudos com eles? Há uma abordagem de quatro partes que pode ser muito útil:

PARA COMEÇAR ESTUDOS BÍBLICOS

  • Demonstrar interesse de maneira tangível
  • Cultivar o interesse através de literatura
  • Aguardar as oportunidades
  • Partilhar respostas bíblicas

Primeiro nós demonstramos interesse, ou atenção, oferecendo-lhes nossa amizade, ajudando, e então oferecemos literatura. Nunca me esquecerei da maneira como meu pai demonstrou que se preocupava comigo. Minha mãe me criou como um católico e educou-me em colégios católicos. Quando meu pai tornou-se adventista, ele não começou imediatamente a me dar estudos doutrinários. Ele dedicou-se a ficar especialmente próximo a mim.

Papai não gostava de esportes, mas eu, aos 17 anos, certamente me interessava. Então ele passou a se interessar também. Eu estava jogando basquete; precisávamos urgentemente de um treinador. Então papai aprendeu basquete e tornou-se nosso treinador. Quando tivemos um jogo numa 6ª feira à noite, ele explicou porque não poderia ir. Mas não me condenou por jogar. Ele disse: “Estarei orando por você em casa.”

Papai não gostava muito de pescar, mas eu gostava. Então ele dizia: “Filho, você vai à missa Domingo de manhã e mais tarde vamos pescar.” Papai mostrou sua dedicação de maneiras tangíveis. Quando eu comecei a fazer as grandes perguntas sobre a vida e a morte, ele estava preparado para as respostas; ele deu-me livretos para ler e começou a estudar a Bíblia comigo.

Finalmente, chegou o dia em que me convidou para uma reunião evangelística. Eu estava indo dançar, Sábado à noite, bem em frente ao auditório onde as reuniões eram realizadas. Papai disse que eu podia ir antes que a dança começasse. Eu fui e assisti ao que pensei ser a palestra mais sem graça que já tinha ouvido. Mas a reunião seguinte foi um pouco mais interessante e eu fiquei um pouco mais. Gradualmente meu interesse nas profecias bíblicas aumentou e meu interesse na dança do outro lado da rua diminuiu – até que eu aceitei a verdade bíblica.

Nós podemos ser pontes – pontes entre os interessados dos programas e o estudo bíblico pessoal – ponte entre os nossos queridos e o estudo bíblico pessoal. Primeiro demonstre aos seus familiares que os ama, de uma maneira tangível, e então ofereça-lhes literatura para despertar seu interesse. Em seguida, convide-os para sentar e conversar sobre suas dúvidas com maior profundidade. Finalmente, convide-os para algum Seminário ou reunião evangelística.

Deus tem alguém para você ganhar. Faça a oração que encontramos em um apreciado hino:

“Senhor, coloca alguma alma sobre o meu coração e ama esta alma através de mim, e que eu possa humildemente fazer a minha parte em ganhar esta alma para Ti.”

DISCUSSÃO E PARTICIPAÇÃO

1. Quais são alguns dos assuntos em que as pessoas mais se interessam atualmente que servem como pontos para despertar o interesse espiritual?

2. Você já tentou partilhar as verdades bíblicas com algum parente? Que abordagem você usou?

3. Você usaria esta mesma abordagem agora?

4. Fale sobre o compromisso da última semana. Como foram as coisas quando você tentou o “modelo cebola” ao testemunhar? Como as pessoas reagiram?

COMPROMISSO

Visite as pessoas de sua área que têm respondido a algum programa de rádio ou TV ou alguma correspondência. Faça a breve pesquisa e verifique se estão interessadas em saber mais sobre a Bíblia. Estabeleça algum interesse comum, se houver receptividade.

INTERAÇÃO COM A PALAVRA

1. Cornélio era um homem que Deus preparou dramaticamente para ouvir as Boas Novas da salvação. O que fez ele que capacitou o Espírito Santo a influenciá-lo tão fortemente? (Atos 10:30-33)

2. Uma das maneiras em que o Espírito Santo nos torna poderosas testemunhas é ajudando-nos a ver mais, assim como a falar mais. Observe as coisas que podemos conhecer melhor com a ajuda do Espírito. (Efés. 1:17-19)

3. Identifique um componente-chave ao nos tornarmos pontes entre a verdade e o nosso próximo, mencionado por Paulo em I Pedro 2:12 e 15.

4. Que qualidade essencial em nosso testemunho Paulo identifica em II Coríntios 2:17.