Missão Urbana

União Central Brasileira

Conduzindo mais membros para os ministérios

Rick Warren – (Trad. Erasmo Vieira)

 

Napoleão uma vez apontou para o mapa da China e disse: “Ali está um gigante adormecido. Se despertar, será imbatível.” Nos dias de hoje a igreja Americana compara-se ao gigante adormecido. Os bancos das igrejas estão repletos de membros, todo domingo, que nada fazem com sua fé, exceto “guardá-la”.

A designação membros ativos na maioria das igrejas simplesmente significa aqueles que frequentam regularmente e dão suporte financeiro. Não muito mais do que isso é esperado. Mas Deus tem uma expectativa muito maior para cada cristão. Ele espera que todo cristão use os dons e talentos no ministério. Se pudermos despertar e libertar os talentos reprimidos, recursos pessoais, criatividade e energia, encontrados numa igreja local, o cristianismo vai explodir num crescimento como nunca visto. Creio que a maior necessidade das igrejas evangélicas é incentivar os membros para um ministério.

George Gallup fez uma pesquisa e descobriu que apenas 10% dos membros das igrejas evangélicas estão ativos nalgum tipo de ministério pessoal. Ele descobriu também que 40% de todos os membros expressaram interesse em participar de algum ministério. Gostariam de estar envolvidos no ministério, mas nunca foram convidados, nem sabem como ingressar.

Acho que um pastor saudável nutre uma igreja saudável por criar um sistema intencional bem planejado de descoberta, mobilização e sustento dos dons e talentos de seus membros. É preciso dar às pessoas instruções de um processo simples que possam seguir, que os leve a um compromisso profundo e possam servir mais ao Senhor. Precisam de uma trilha na qual possam caminhar para frente. Envolva-os no jogo!

Em Saddleback, chamamos a isso de Processo de Desenvolvimento de Vida. Usando o campo de basebol em forma de diamante (NT: No ES usamos o losango da Bandeira Brasileira) como uma ilustração visual para mostrar onde a pessoa se encontra em seu progresso espiritual. Todos podem ver a distância percorrida desde o começo e quanto ainda falta para o alvo. Você se lembra do famoso programa de Abbott and Costello chamado “Who”s on First?” Muitas igrejas não têm a mínima idéia. Em Saddleback nós sabemos exatamente quem é o primeiro, o segundo, o terceiro e os que já são campeões.

Nós comemoramos cada vez que uma pessoa passa de um nível para o outro. Isso encoraja o compromisso. Usamos o diamante do basebol como uma analogia para o crescimento, porque este jogo é muito conhecido na América. As pessoas podem facilmente entender como desejamos que se tornem maduras por desenvolver atividades de crescimento espiritual em cada nível. Explicamos aos membros qual é o alvo e os ajudamos a atingirem. Queremos ensiná-los a chegar no alvo!

Também explicamos que as pessoas não ganham crédito por abandonarem o jogo antes do final, ou ficarem parados no meio do caminho! Por esta razão, temos contratado pastores para cada um dos níveis de crescimento: membresia, maturidade, ministério e missões. Cada pastor serve como uma espécie de “técnico” “ alguém que ajuda os corredores a chegarem bem em cada nível.

No primeiro nível, ensinamos o básico sobre membresia; no segundo, ensinamos o básico sobre disciplina espiritual; no terceiro, ensinamos como identificar seu MOLDE para o ministério e, quando chegam no alvo, temos os membros envolvidos em missões.

Toda nossa estrutura é dirigida com propósitos, designada para criar uma igreja saudável, e acho que é uma das chaves da atividade pastoral. A atividade pastoral deve providenciar aplicação e compromisso.

Muitas igrejas cometem um erro comum de enfatizar o conhecimento bíblico e excluem o ensino da aplicação prática desse conhecimento. Por exemplo, há membros de igreja que se sentem culpados por terem uma vida de oração pobre, mas ninguém nunca os procurou para ensinar a fazer uma lista de oração, como louvar o caráter de Deus por usar os Seus nomes e como interceder pelos outros.

Exortação sem explanação leva à frustração. Em qualquer momento que exortamos as pessoas a fazerem alguma coisa , nós nos tornamos responsáveis por ensiná-las como fazer isso. Se você deseja uma igreja saudável, então você precisa se tornar um pastor saudável que ensina as habilidades necessárias para o viver cristão e para o ministério. Lembre-se que habilidade, e não dedicação, é a chave para a efetividade em relação a alguma coisa. “Se o machado está cego e sua lamina não foi afiada, é preciso golpear com mais força; agir com sabedoria assegura o sucesso.” (Ec. 10:10)
Aqui estão cinco perguntas que você precisa fazer sobre seu programa de educação cristã:

1.As pessoas estão aprendendo o conteúdo e o significado da Bíblia?
2. As pessoas estão vendo suas vidas e os outros mais claramente numa perspectiva de Deus?
3. Estão os valores das pessoas se tornando mais alinhados com os valores de Deus?
4. As pessoas estão se tornando mais habilidosas para servir ao Senhor?
5. As pessoas estão se tornando mais semelhantes a Jesus?

Se você convencer as pessoas da importância de atingirem o alvo e der a elas um técnico para cada nível de crescimento, será muito mais fácil delas atingirem suas metas. Do mesmo modo, se você lidera as pessoas num compromisso de crescimento espiritual, ensinando-as a praticar os hábitos cristãos e der a elas as direções de como podem progredir, poderá esperar o crescimento. Não ponha as pessoas fora de seus próprios lugares. Uma das desculpas mais comuns das pessoas que não se envolvem com o ministério é: “não tenho nenhuma habilidade para oferecer.”

Nada está mais distante da verdade. Muitos estudos têm mostrado que em média uma pessoa possui entre 500 a 700 habilidades! O problema real é duplo. Primeiro, as pessoas precisam de algum processo de descoberta e identificação de suas habilidades. Muita gente está usando habilidades que não sabem que possuem. Segundo, elas precisam de um processo de ajuda para identificarem suas habilidades com o ministério apropriado!

Há pessoas em nossas igrejas com todo o tipo de habilidade e que não estão sendo usadas: recrutamento, pesquisa, escrita, paisagismo, entrevista, promoção, decoração, planejamento, entretenimento, consertos, desenho e também alimentar. Essas habilidades não podem ser desperdiçadas. “Há diferentes tipos de serviço, mas o Senhor é o mesmo.” (1 Co. 12:5)

O processo de colocação ministerial deve enfatizar a capacitação das pessoas e não o preenchimento de vagas. Enfoque o molde individual e não as necessidades da instituição, você obterá maior sucesso na colocação das pessoas no ministério apropriado. Lembre-se, ministério diz respeito às pessoas e não aos programas. Quantos times de basebol costumam fazer apenas reuniões? Penso que as igrejas poderiam ser mais saudáveis se eliminassem pelo menos metade de suas reuniões.
Isso permitiria muito mais tempo para o ministério e evangelismo pessoal. Uma das razões porque os membros da igreja não testemunham para os seus vizinhos é porque eles não se conhecem! Estão sempre ocupados em reuniões na igreja. A coisa mais valiosa que as pessoas podem dar àigreja é o tempo. Desde que as pessoas têm pouco arbítrio com relação ao uso do tempo, é importante estarmos certos em usar o tempo que dão da melhor maneira possível. Se um leigo chega para mim e diz: “Pastor, tenho quatro horas por semana para dar àigreja em meu ministério,” a última coisa que eu faria era colocá-lo em alguma comissão. Eu o quero envolvido no ministério, não na manutenção.

Ensine às pessoas as diferenças entre manutenção e ministério. Manutenção é “trabalho de igreja”: orçamentos, prédios, matérias organizacionais, etc. Ministério é “o trabalho da igreja”. Se você leva a sério o que seja mobilizar seus membros para o ministério, você deve modernizar com eficiência sua estrutura para maximizar o ministério e minimizar a manutenção!

Quanto mais você edifica a igreja sobre uma estrutura organizacional, mais tempo, mais energia e dinheiro você gasta para mantê-la. É este tempo precioso, esta energia e o dinheiro que devem ser investidos no ministério para colocação de pessoal. O tipo de estrutura que sua igreja possui não ajuda o crescimento, mas controla a média e o tamanho do seu crescimento. A melhor maneira de aprender a jogar, é jogar..

Uma vez que as pessoas começam a servir no ministério, elas vão precisar de treinamento, enquanto estão trabalhando, para desempenhar melhor suas tarefas. Treinamento enquanto se trabalha é muito mais importante e efetivo que o treinamento antes de se começar a trabalhar. Em Saddleback nós requeremos apenas um mínimo de treinamento pré-serviço. Sentimos que as pessoas não conhecem bem as perguntas corretas que devem fazer até que estejam completamente envolvidas num ministério. Em nossa igreja queremos envolver as pessoas o mais rápido possível num ministério.

Um treinamento de pré-serviço longo, prolongado, pode levar as pessoas a perderem seu entusiasmo inicial. Gostamos de usá-las até antes de começarem. Descobri que o tipo de pessoa que está desejando ser treinada por 52 semanas, antes de começar a servir, é geralmente a pessoa não efetiva quando de fato começa servindo. Tendem a ser estudantes profissionais que apreciam aprender sobre ministério mais do que ministrar. Queremos pessoas que mergulhem e se molhem. Desse modo, vão estar altamente motivados a aprender como nadar! O melhor jeito de começar, é começar!
Um bom técnico está continuamente renovando sua visão e assegura a visão de ministério para seu povo. Comunicar a importância dos ministérios para todos. Quando você recrutar alguém para o ministério, sempre enfatize a importância e o significado eterno do ministério no nome de Jesus. Visão motiva às pessoas. Culpa e pressões desencorajam. Ajude às pessoas a verem que estão investindo para a eternidade, que não há causa maior neste mundo que o Reino de Deus.

Em Saddleback, nossa visão para maturidade é bem clara: trazer glórias para Deus, apresentando Jesus Cristo como nosso modelo de imitação, ao máximo de pessoas antes de Sua segunda vinda! Nunca tente motivar pessoas para o ministério usando culpa ou pressão. Irão servir com ressentimentos em vez de serem inspiradas para o serviço. Explique que o ministério é uma oportunidade para fazer uma diferença eterna neste mundo. É um privilégio que Deus nos tem dado. Não hesite em desafiar pessoas para um compromisso ainda maior. Ajude às pessoas a verem um quadro ainda maior.

Motivação está intrinsecamente amarrada com significância. Quando as pessoas vêem a significância de uma grande causa, elas querem se envolver. Freqà¼entemente digo aos membros de nossa congregação: “imaginem que quando vocês morrerem daqui a 50 anos alguém chega no céu e diz para você “ ˜Quero agradecer muito a você™. E você surpreso, diz: ˜Desculpe-me, mas eu acho que não o conheço™ Então essa pessoa explica “ ˜Você era um ministro leigo em Saddleback. Você serviu e se sacrificou para edificar a igreja que me alcançou para Cristo depois que você morreu. Estou aqui no céu por sua causa.” Você acha que seu esforço vale esse tipo de acontecimento? Se eu soubesse que existe um outro meio de investir minha vida melhor do que servir a Jesus, eu o faria. Não há nada mais importante. Então, não faço apologia em dizer ás pessoas que a coisa mais importante que elas podem fazer em suas vidas é se unir àIgreja Saddleback, é estar envolvido num ministério e servir a Cristo por servir aos outros.

O efeito de seu ministério para Cristo vai durar muito mais de que sua carreira profissional, hobby, ou qualquer outra coisa que venha a fazer. O segredo mais bem guardado da igreja é que as pessoas estão morrendo para fazer uma contribuição com suas vidas. Fomos criados para o ministério! A igreja que entende isto e torna isso possível para cada membro ter a oportunidade de expressar seu MOLDE através de um ministério, vai experimentar vitalidade, saúde e crescimento extraordinários. O gigante que dorme deve ser acordado e vai se tornar imbatível.