Missão Urbana

União Central Brasileira

A importância do Evangelismo

I – Definição do evangelismo
Evangelismo é o processo de ganhar pessoas para Cristo e torná-las membros da igreja responsáveis e preparados para se encontrar com Jesus. Evangelizar significa instruir no evangelho; converter ao cristianismo. “Evangelismo, o próprio coração do cristianismo, é o tema de importância capital para quantos são chamados a fim de proclamar e derradeira mensagem de advertência que Deus faz no mundo condenado. Estamos nos últimos instantes da história deste planeta obscurecido pelo pecado, e a mensagem do advento, com o objetivo de preparar o povo para a volta do Senhor, precisa atingir todos os confins da terra” Evangelismo, p.5
II – A comissão de Cristo
A – “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mateus 28:18-20
B – Na comissão dada aos discípulos, Cristo não somente lhes indicou a obra, mas deu-lhes a mensagem. Ensinai o povo, disse, “a guardar todas as coisas que vos tenho mandado”. Os discípulos deviam ensinar o que Cristo ensinara. O que Ele falara, não só em Pessoa, mas através de todos os profetas e patriarcas do Velho Testamento, aí se inclui. É excluído o ensino humano. Não há lugar para tradição, para as teorias e conclusões dos homens, nem para a legislação da igreja. Nenhuma dessas ordenanças que têm sido ensinadas por autoridade eclesiástica se acham incluídas na comissão. “A Lei e os Profetas” com a narração de Suas próprias palavras e atos, eis os tesouros confiados aos discípulos para serem dadas ao mundo. “O Evangelho tem de ser apresentado, não como uma teoria sem vida, mas como força viva para transformar a vida” Evangelismo, pp.15,16
C – “A obra evangelística, de abrir as Escrituras aos outros, advertindo homens e mulheres daquilo que está para vir ao mundo, deve ocupar, mais e mais, o tempo dos servos de Deus”. Evangelismo, p.17
D – “O Senhor determinou que a proclamação desta mensagem fosse a maior e mais importante obra no mundo, para o presente tempo”  Evangelismo, p. 18
III – Evangelismo é a prova do chamado do Ministério.
A – II Timóteo 4:1-5. Pastores são exortados a fazer a obra de um evangelista.
B – Sem evangelismo, não há razão para a existência de igreja. Tire o evangelismo de uma igreja e ela se deteriorará e diminuirá. Uma igreja que trabalha é uma igreja saudável.
C – O plano de Deus para cada jovem é ser ensinado a fazer a obra evangelística.
1 – “Senhor chama os que estão trabalhando em nossos sanatórios, casas publicadoras e escolas, para ensinarem a juventude a fazer trabalho evangelístico. Nosso tempo e nossas energias não devem ser tão grandemente empregados em estabelecer sanatórios, mercearias e restaurante, de modo que as outras atividades da obra sejam negligenciadas. Rapazes e moças que deveriam estar empenhados no ministério, na obra bíblica e na colportagem, não devem ficar presos aos trabalhos mecânicos.”  Evangelismo, p.24
2 – Deus chama consagrados obreiros que lhe sejam leais – homens humildes, que vejam a necessidade de obra evangelística e que não recuem, mas diariamente trabalhem com fidelidade, confiando em Deus quanto ao auxilio e a força em qualquer emergência. A mensagem tem que ser apresentada pelos que amam e temem a Deus. Não transfirais   vossa responsabilidade para nenhuma Associação. Ide e, como evangelistas, com humildade apresentai um “Assim dizem as escrituras”. Evangelismo, p.24
QUEM DEVEMOS ALCANÇAR NO EVANGELISMO?
I – O evangelismo tem a responsabilidade de buscar todos as pessoas.
A – Apocalipse 22:17. “Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.”
B – Ezequiel 33:7-9. “A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca e lhe darás aviso da minha parte.”
C – “O convite evangelístico deve ser dado aos ricos e aos pobres, aos altos e humildes, e cumpre-nos imaginar meios de levar a verdade a novos lugares, e a todas as classes de povo”. Evangelismo, p.552
D – “Em todas as estradas da vida há almas a serem salvas, os cegos estão tateando nas trevas, comunicai-lhes a luz, e Deus vos abençoará como colaboradores Seus”. Evangelismo, p.553
Grupos  que Necessitam de Atenção Especial
A – Ministros de Outras Denominações.
1 – “Nossos ministros devem procurar aproximar-se dos ministros de outras denominação. Orai por eles, por quem Cristo  está interessado. Pesa sobre eles solene responsabilidade. Como mensageiros de Cristo, cumpre-nos manifestar  profundo e zeloso interesse nesses pastores de rebanho”. Evangelismo, p.562
2 – “Nossos  ministros devem fazer sua obra especial o trabalho por ministros. Não devem entrar em polemica com eles, mas com a Bíblia  na mão, insistir com eles para que estudem a palavra, feito isso, muitos ministros que agora pregam o erro hão de pregar a verdade para este tempo”. Evangelismo, p.562
B – O Povo Comum.
1 – “Há uma classe mais acessível. Muitos deles são mais dignos que os mais ricos, que nem sempre obtiveram sua riqueza por meio dos mais estritos princípio de integridade. Alguns há que não sacrificariam princípios ou a estrita honestidade a fim de possuir qualquer quantidade de dinheiro. Esta é a classe que, sendo-lhes a verdade apresentada com  sabedoria, haveria de recebê-la, e daria obreiros dignos de confiança para colaborar com Deus. O obreiro, pela sabedoria dada por Deus, trabalhará de maneira a atrair essas partes, reunindo-as em Cristo Jesus”. Evangelismo, p.564
2 – “O povo do Senhor é na maioria composta dos pobres deste mundo, do povo comum. Não muitos sábios, nem muitos poderosos, nem muitos nobres são chamados. Deus escolheu os pobres deste mundo. Os ricos são chamados em certo sentido; são convidados, mas não aceitam o convite. Mas nestas cidades ímpias o Senhor tem muitos que são humildes, e todavia confiantes”. Evangelismo, p.566
C – Trabalho pela Humanidade Caída
1 – “Os indolentes, os dados ao fumo, os adeptos do álcool, são muitos. Mas  a verdade deve ir a eles… É nosso dever olhar à humanidade caída como nosso campo”. Evangelismo, p. 566
2 – “Coisa alguma dará tanta reputação, nem poderá dar, à obra na apresentação da verdade tanto impacto como ajudar o povo exatamente onde se encontra”. Evangelismo, p.567
D – Os Estrangeiros em Nosso Meio
1 – “Cristo não conhecia distinção de nacionalidade, posição ou credo”. Evangelismo, p. 568
2 – Não negligenciar os grupos minoritários em nosso território.
E – Trabalhando com os Católicos Romanos
1 – “Não devemos, ao entrar em lugar, criar barreiras desnecessárias entre nós e outras denominações, especialmente os católicos, de maneira que eles pensem que somos declarados inimigos seus. Não devemos suscitar preconceitos desnecessariamente em seu espirito, fazendo ataques contra eles… Pelo que Deus me tem mostrado, grande numero será salvo dentre os católicos”. Evangelismo, p.573
2 – “Irmãos, não ataqueis com demasiado vigor os preconceitos do povo. Não se deve sair do caminho para investir contra outras denominações. Por que isto só cria um espirito combativo  e cerra os ouvidos e corações à entrada da verdade. Temos uma obra a fazer, a qual não é derrubar , mas construir”. Evangelismo, p.574
F – Trabalho com as Crianças.
1 – “As lições ensinadas às crianças e aos jovens produzem sobre sua mente impressões que influenciariam seu caráter em grau muito maior do que o imaginam os adultos… Sempre que há um curso bíblico para os ministros e o povo, devemos, em ligação com ele, organizar uma classe para a juventude. Seus nomes devem ser registrados”. Evangelismo, p.581
2 – “Em todas as reuniões campais deve-se fazer trabalho pelas crianças. Dê-se a obreiros aptos o cuidado de educar constantemente as crianças. Pedi a bênção do Senhor sobre a semente semeada, e a convicção  do Espirito de Deus tomará posse mesmo dos pequeninos. Por meio dos pais serão alcançados”. Evangelismo, p.584